Total de visualizações de página

quarta-feira, 27 de abril de 2016

TRUMAN – UM CÃO, A SOLIDÃO E O FIM DA VIDA.

                    
                                

Truman filme do espanhol Cesc Gay (49 anos) é muito mais do que um filme sobre um homem e um cão. É a película que fala sobre as decisões de um homem, JÚLIAN, diante da morte. Interpretado pelo ator argentino RICARDO DARÍN, JULIAN tem câncer e diante da morte resolve enfrentá-la frente a frente, o que causa estranheza aos seus amigos.

O seu melhor amigo, THOMAS, interpretado pelo ator espanhol JAVIER CÁMARA (ambos já haviam trabalhado no filme anterior de CESC GAY,“O que os homens falam”(2012) viaja para passar quatro dias com ele e com isso se despedir do amigo de infância.

Estranhamente, o cão chamado TRUMAN que dá nome ao filme é um coadjuvante e a busca por um novo lar para TRUMAN é uma forma de planejar, também, com quem seu cão deve morrer já que se encontra também velho. Essa observação não é para diminuir o valor de TRUMAN no filme, mas para que o expectador não vá em busca de mais um filme sobre o homem e o cão. 

JULIAN então começa uma viagem, ou pelo menos como ele mesmo fala passa a planejar a “viagem” acompanhado por THOMAS e pela amiga PAULA, DOLORES FRONZI.

Desde a chegada de THOMAS, JULIAN com suas ações demonstra que não quer dar trabalho para ninguém no dia de sua “viagem” e através da preocupação de encontrar um novo lar para TRUMAN busca, também, uma preparação para a sua “viagem”, ou seja, tanto ele quanto TRUMAN estão em busca de um novo lar, ele com a aceitação de sua morte e TRUMAN com o "afastamento" de seu dono e sua nova vida com um novo dono. 

Da mesma forma que não quer dar trabalho pra ninguém com sua suposta morte ou sofrimento, JULIAN também não quer sofrer, para isso demonstra o tempo todo que ele tem a direção de sua vida e que apesar da doença é ele e não ela quem vai decidir quando ele vai partir.

O filme faz nos refletir sobre a solidão no fim da vida, como nos separamos de nossos velhos e bons amigos, como a amizade salva e consolida a vida de uma pessoa, mas principalmente a forma de JULIAN deparar-se com a morte nos leva a pensar se realmente é possível preparar-se para ela.

A amizade entre JULIAN e THOMAS é um outro ponto de destaque do filme, pois mesmo não concordando inicialmente com o comportamento do amigo, THOMAS aos poucos vai cedendo e sendo convencido de que JULIAN tem razão na sua forma de pensar e aceitar a sua “viagem” da forma como ele a aceita. 

As várias situações envolvendo este tema é o ponto principal do filme. Mostra que amigos, independente de suas ideias, de suas crenças, diante de uma verdadeira amizade aceitam o outro amigo como ele é. Assim THOMAS acompanha em quatro dias o planejamento de JULIAN em decisões diante da morte. 

TRUMAN, seu cão, é o seu fiel parceiro e JULIAN demonstra o tempo todo a preocupação em deixar seu parceiro em local onde ele possa ser tratado da melhor forma, ou seja, da mesma forma como ele o trata. São memoráveis as cenas em que JULIAN e TRUMAN tem que se separar e a forma como JULIAN acaba colocando defeito em todos os candidatos a “novo dono” de TRUMAN.


DARIN nos traz um JULIAN seco, sarcástico, ateu mais espiritual(ou espirituoso?), um homem que quer ser perdoado e perdoar, que quer redenção, mas também quer ir na sua viagem sem levar nada a não ser suas próprias crenças. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário