Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

NEGROS: ESTEREÓTIPOS E VIOLÊNCIA - O Caso Travyon Martin.

Imagem
Estereótipos são na maioria das vezes uma forma preconceituosa de ver a diversidade e serve como desculpa para a não aceitação do outro. Acompanham na sua maioria das vezes outros preconceitos e estão sempre fadados a acabarem de forma violenta. Assim algumas profissões desde há muito tempo tentam classificar as pessoas conforme suas características físicas, fora assim com a tese Lombrosiana, que se caracterizava por ligar as características físicas às mentais, daí a sua tese (logo desaprovada) de que os sóciopatas possuíam caraterísticas físicas determinadas, como por exemplo, o tamanho da mandíbula. Teorias sobre criminalidade sempre conviveram com a visão da sociedade e modificam-se de acordo com essa mesma sociedade. Mas como compreender a partir de uma teoria de que tantos nos Estados Unidos quanto no Brasil, os negros são a maioria nas prisões e isso influencia o dia a dia das abordagens da polícia, dos vigias, dos vigilantes, dos transeuntes que fogem quando um negro vai

O legado do Coronel Negro

Imagem
A ascensão do negro em uma sociedade de classes pode ser analisada de diversos contextos históricos, neste texto analiso a ascensão do Coronel Carlos Magno Nazareth Cerqueira e como ele influenciou com suas ideias as políticas de segurança pública em todo o Brasil até os dias atuais. Cerqueira adentra o universo político brasileiro em um momento chave para as mudanças que estavam por vir, era 1983 quando foi convidado para ser o Comandante Geral da PM do Rio de Janeiro, pelo Governador Leonel Brizola. Nesse momento contava com 29 anos de serviço. Pode-se perguntar o que poderia fazer um oficial negro em um momento de transição difícil na política brasileira, numa cidade onde os resquícios da senzala ainda permaneciam nas relações sociais (e permanece). Discordava da influência do Exército na administração e organização da Polícia Militar, para ele era necessário desmilitarizar a segurança pública, ou em suas próprias palavras: “A desmilitarização que urge acontecer neste

AS SÍNDROMES DAS POLÍTICAS DE SEGURANÇA PÚBLICA

Imagem
     Se há um assunto que tem crescido em importância de discussão no Brasil é a questão da violência e da criminalidade. De poucos trabalhos na área acadêmica nos anos 1970, os anos 1990 se caracterizam por um crescimento de produções científicas que não só discutem a questão da segurança, mas como as políticas de segurança passaram a ter uma importância chave, bem como a relação destas políticas com os governos que as implementam. Esse interesse veio do aumento da sensação de impunidade e principalmente pelos vários medos que a população enfrenta e sente. Mesmo que o medo irradiado na sociedade seja sentido de formas diferentes, periferia e centro se unem quando é para reivindicar e solicitar mais policiamento nas áreas onde os homicídios crescem em torno do tráfico de varejo e dos locais onde o medo de ter o patrimônio vilipendiado é a prioridade. Normalmente esse pedido é acrescido do mantra de “faltam políticas públicas”, onde não se é explicado que “políticas